nov 14, 2018

De acordo com a pesquisa elaborada pela IDC, mais de 58% dos CEOs brasileiros têm a segurança digital como principal estratégia de TI para 2019. Os dados desse estudo foram destacados na Futurecom, durante a palestra “Cenário Atual de Riscos de Fraudes em Telecom”. Esse foco dos executivos não é toa. Na medida que as empresas adotam novas tecnologias, as mesmas acabam se expondo cada vez mais a ataques cibernéticos. No mercado de telecom não é diferente.

Para Yanis Stoyannis, gerente de consultoria e inovação em cyber segurança da Embratel, “as operadoras de telecomunicações têm o desafio na segurança digital de compreender a natureza e a tendência das fraudes, além de estabelecer novas estratégias de proteção cibernética”.

Durante a palestra no evento, o executivo elencou três desafios de segurança digital para o mercado de telecom do ponto vista empresarial:

– Evitar perda de receita

– Prevenir ataques através de novos modelos de TI

– Estabelecer programa de privacidade de dados.

Em relação aos desafios ligados ao consumidor, Stoyannis destacou como prioridade minimizar o impacto de fraudes à reputação da empresa e evitar riscos legais e regulatórios. “As empresas de telecom precisam estabelecer cada vez mais processos para controlar os serviços, aprimorar canais de denúncia e trazer transparência de todas essas questões de segurança nos contratos de prestação de serviços para os clientes”, diz o gerente da Embratel.

0 Comentários

Deixe um Comentário