abr 25, 2019

Durante a 1ª Reunião do Conselho Deliberativo da Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil – CACB, realizada na Associação Comercial do Pará, nesta quinta-feira, 11, o diretor-presidente do Instituto Nacional de Tecnologia da Informação – ITI, Marcelo Buz, destacou a relevância dos serviços prestados pela CACB e afirmou que o legado que o governo Bolsonaro deixará para o país será o da digitalização.

Buz esteve na reunião para apresentar a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira – ICP-Brasil e falou sobre a necessidade de modernização do sistema de certificação digital do País, ação necessária para acompanhar os avanços tecnológicos e alcançar mais pessoas. “Com o certificado, a gente elimina o papel e faz tudo pelo celular. O resultado disso é a redução de fraudes, burocracia, custos e da ineficiência do Estado”, disse.

O meio termo entre o Estado e a iniciativa privada, segundo Buz, é o ponto onde o Brasil precisa chegar. “A ICP-Brasil é o modelo de uma nação que gostaríamos de ter: o Estado cumprindo seu papel de credenciar, fiscalizar e auditar, e o empresário trabalhando, gerando emprego e lucrando”, opinou.

0 Comentários

Deixe um Comentário